Economia compartilhada (Sharing Economy)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram
Share on whatsapp

O que é?

O que tem sido compartilhado?

Para onde vamos?

cupcakes with green toppings and two plate with one cupcake on top with fork on side
Economia compartilhada
Photo by Skyla Design on Unsplash


Quando ouvimos o termo economia compartilhada logo pensamos que a Airbnb foi a precursora, como muitos canais da mídia divulgam.

Em uma matéria do site www.ns-businesshub.com ela está no topo de uma lista de nada menos que 15 empresas que movem esse mercado bilionário.

Mas, a verdade é que o senso empreendedor da humanidade sempre nos moveu para a economia de compartilhamento.

Os escambos, antes do surgimento das moedas, os senhores feudais que trocavam terras por mão-de-obra e proteção, índios trocam entre si colheitas e caças.

Esses são apenas alguns exemplos de ferramentas da economia de compartilhamento que vem se renovando e assumindo novas roupagens, conforme ocorrem as mudanças no cenário mundial.

aerial photography of resort
Economy sharing: timeshare – precursora moderna
Photo by Tholaal Mohamed on Unsplash


Timeshare: a precursora moderna

Timeshare é o nome “genérico” de uma empresa que foi fundada em 1983, ou seja, 25 anos antes da “famosa pioneira do segmento hoteleiro de 2008”.

O conceito de timeshare nasceu de uma visão empreendedora da dona de casa americana, Jackie, que tinha adquirido junto ao seu marido uma suíte em um resort.

Percebendo que eles desfrutavam muito pouco desse investimento e que isso gerava uma alta despesa, ela resolveu oferecer frações do imóvel para que cada co-proprietário pudesse desfrutá-lo aproximadamente por uma semana por temporada.

Isso diminuiria os gastos com manutenção e aumentaria as ofertas de novos destinos para sua família.

Já naquela época as férias do seu marido – como de muitas outras pessoas – eram divididas em semanas e distribuídas ao longo do ano.

Por essa razão, se eles compartilhassem um imóvel com outros investidores, poderiam ter vários imóveis para visitar lugares diferentes em cada pequeno recesso.

Então, Jackie passou a ficar muito tempo ao telefone negociando, com outros proprietários de outras unidades, a troca das frações.

O marido de Jackie, David A.Siegel, que pagava a conta das chamadas e era um homem de negócios, percebeu que essa iniciativa da esposa estava pesando no orçamento mas que era uma oportunidade que poderia render bons frutos.

E assim, nasceu a empresa  Westgate Resorts Ltd., que em 2016 faturou a impressionante cifra de U$S 1,21 bilhões!

Essa empresa conta com hotéis parceiros nos melhores destinos do mundo, inclusive em toda a costa brasileira.

group of children playing egg chocolate
Economy sharing: compartilhar para faturar
Photo by Sophie Elvis on Unsplash

Compartilhar para faturar

As necessidades movem o mundo, mas o que perpetua o sucesso das mudanças é o impacto que ela traz no bolso de cada um.

A idéia de ter a propriedade de algo e só você usar, mesmo que pouco, e assim construirmos mais e mais coisas para as pessoas terem, está caindo por terra. Não só o impacto financeiro para cada um, mas também o aumento da preocupação com sustentabilidade, tem nos feito refletir sobre o sentido de ter uma só propriedade, carro, equipamento, quando podemos compartilhar custos e usar vários.

A era do “ter” dá lugar a do “usar”, e assim algo pode ser compartilhado entre varias pessoas e usado plenamente ao invés de ficar parado ao dispor de uma só pessoa.

Olhar para um problema e criar uma oportunidade de monetizar é o caminho natural de muitos investidores.

Provavelmente foi assim que nasceram essas empresas de compartilhamento:

  • Airbnb: acomodações para viajantes
  • Uber: motorista e carro
  • Tembici: bicicletas
  • Unsplash.com: imagens e videos
  • Outoo: locais para trabalhar
  • Lime: bicicletas
  • Blablacar: caronas
  • Armário compartilhado: roupas e acessórios de moda
  • Yelp: informações de locais turísticos
  • Doghero: acomodação e serviços para pets
  • Groupon: compras coletivas
  • Freelancer.com: compartilhamento de projetos
bowl of tomatoes served on person hand
Economy sharing: qual é o próximo passo?
Photo by Elaine Casap on Unsplash


Economy Sharing: qual é o próximo passo?

O compartilhamento de recursos que são subutilizados é uma forma de mover a microeconomia que desemboca na macro Gig Economy.

Pelo que parece, isso sempre existiu e sempre existirá…

Os aplicativos aceleraram esse processo, mas a história da humanidade está cheia de exemplos do sistema de economy sharing, desde o início.

Os apps facilitam tudo para que as pessoas possam oferecer e encontrar seus parceiros para essa movimentação, que tem sido a mola mestra do desenvolvimento da economia global até os dias de hoje .

Enquanto você lê esse texto, em algum lugar do mundo, está nascendo mais uma iniciativa de compartilhamento – que pode deixar alguém rico – então… 

O que você poderia compartilhar com a sua comunidade que pode gerar valor?

Não sabe? Que tal pensar nas suas próprias necessidades que podem até não serem diárias mas que, cada vez que você precisa suprir é uma dor de cabeça para encontrar uma solução?

Talvez aí você tenha uma pista de algum negócio incrível!

Na plataforma da Outoo você pode disponibilizar seu espaço de trabalho para ser compartilhado, basta cadastrar um perfil por lá como “escritório privativo” e começar a ganhar dinheiro com locações temporárias por horas, dias em períodos que você quiser.

Compartilhe com a gente suas ideias e com os seus amigos esse post, quem sabe vamos ajudar a criar novos bilionários?

4 Replies to “Economia compartilhada (Sharing Economy)”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *